quinta-feira, 29 de junho de 2017

A dor da vingança

Foto reprodução: Google (Doce Vingança)

Não......................
_____________________________________________________
Ouve-se o grito por toda sala, de repente...
Silencio absoluto, pergunto-me onde estou e quem sou eu, ou melhor seria perguntar o que sou eu?
Qual minha idade? 18, 20 ou talvez 200 anos?
De qual povo eu faço parte?
Seria o mais perfeito animal racional?
Vejo somente uma pessoa, não, não seria uma pessoa qualquer, ou não chegaria a ser uma pessoa...
_____________________________________________________
Finalmente acordaste, ó parvo Humano....

Mas quem seria esta criatura que me dá um medo angustiante?
Seria a morte?? Ou um de seus anjos??
_____________________________________________________
Quem é você? A morte? Ou apenas um sonho delirante?...

Mal sabia eu, que se fosse um sonho tudo o que estava passando, estaria tendo um pesadelo.
_____________________________________________________
Me ajude, pelos Deuses, Eu te Imploro, me solte...
Ela então falou sinistramente....
Cala-te homem imundo, não me interrompas, eu sou a Vingança de suas vitimas.... Aquelas que sempre desprezaste...
Oh agora lembro meu nome e minha idade, mas, Oh não, clemência, isso não...
Era o que tuas Vítimas pediam, mas tu não tinha o minimo de compaixão, porque então eu teria de ti?...
_____________________________________________________
E começou a me torturar das mais horripilantes maneiras, com fogo, ferro quente, chibatadas e etc e tal
_____________________________________________________
Pelos Deuses, não me tortures mais, eu prefiro a morte....
Vou te fazer lembrar teu apelido e a razão dele, afinal não é o que desejas? Saber quem és tu? Eu estive perto durante toda sua "nobre" vida, nos gritos desesperados de seus devedores, que agora clamam pela justiça de seus feitos horripilantes e covardes, que tanto tu gabavas diante outros de sua espécie....
Me mate logo, pelos Deuses...
Impossível, pois tu já esta morto ó fraco homem....
Não......................
_____________________________________________________
Ouve-se o grito por toda sala...

Nenhum comentário:

Postar um comentário